23/07/2019 10:31 por Lula do Bem

DOIS PARAÍBAS DE PERNAMBUCO

Foto: facebook.com


O Jornalista pernambucano Ângelo Castelo Branco publicou no artigo “A propósito da arenga do dia”: “Os valores intelectuais do nordeste são extraordinários e incompatíveis com a miséria, a fome, os currais eleitorais, o analfabetismo, a opressão, o enriquecimento pela política, o coronelismo e ainda uma abissal concentração de renda em detrimento de um povo secularmente amargo e dependente de esmolas oficiais e privadas. O resto é hipocrisia.”

E a também pernambucana Fátima Bahia escreveu que “Ele é chamado de ladrão/ nazista/ bandido/ corrupto/ fascista/ misógino/ racista, mas não pode chamar ninguém de paraíba..

Estão corretos.

Compartilhe

Faça Login para comentar



22/07/2019 12:12 por Lula do Bem

BOCA FECHADA NÃO ENGOLE SAPO.

Foto: dorescronicas.com.br

Vejo o governo Bolsonaro com otimismo. As ideias são boas, a maioria não contém suspeita de roubo ou corrupção e só isso nos dá uma certa tranquilidade. Mas o presidente anda falando demais e com algumas inconveniências para quem tem que respeitar, queira ou não queira, a liturgia do cargo. A mim me parece que ele custa a ouvir conselhos, e como todos nós, seres humanos, nos julgamos donos da verdade, fica difícil mudar o seu comportamento. Minha longa vivência em marketing e comunicação me permite dizer que se o presidente gosta de falar, uma boa saída seria usar a rede nacional de comunicação a que tem direito e não o faz, de forma quinzenal, em dia da semana e hora permanentes, para explicar à nação todas as medidas executadas - e já são bastante nesses 200 dias de governo - e as suas consequências para a população. Assim, as críticas não acabarão, mas diminuirão muito, com toda certeza, e a boca do presidente ficará mais inacessível a engolir sapos.

Compartilhe

Faça Login para comentar



21/07/2019 11:15 por Lula do Bem

CALMA, PRESIDENTE...

Foto: tutano.trampos.co

A crítica do dia ao presidente Bolsonaro é ter chamado o nordestino de Paraíba. No Rio de Janeiro, onde nasci e vivi boa parte da minha vida, é assim que nos referíamos aos nordestinos sem o sentido de ofensa, antes desta chatíssima corrente do “politicamente correto”. O cara que fazia besteira no trânsito era chamado de baiano, fazia “baianagem”. As mulheres nem tão femininas assim, eram chamadas de “paraíba” e a própria música de Luiz Gonzaga fazia apologia à “paraíba, masculina, mulher macho sim senhor”. E tem ainda as referências sobre os gaúchos e os gays, especialmente os de Pelotas. Mas se isso fica comum na boca da sociedade, fica estranho na boca do presidente de todos nós, inclusive dos paraíbas, dos baianos e dos gaúchos, especialmente quando sabe-se que, a cada ação positiva do governo, como somos obrigados a admitir, procura-se uma razão para a crítica. Como o presidente é voluntarioso e não tem papas na língua, esses entreveros tendem a aparecer de vez em quando. Então, é precisa calma, Presidente.

Compartilhe

Faça Login para comentar



19/07/2019 17:16 por Lula do Bem

BONS MOMENTOS...

Foto: facebook.com


1 – No site de “Os Vocacionados” um texto exprime muito o que acontece hoje no país. Ele diz em determinado trecho que: “... os transgressores cairão, a medida da sua iniquidade será total, e então cairão de sua dignidade e poder, e cairão em desgraça e destruição, e os justos terão a satisfação de ver a sua queda (Salmos 37.34)...”

 2 – E a Lucrécia Marques mandou uma mensagem importante: “Hoje é dia 19.07, o dia tão falado por Chico Xavier como “data limite”. Os espiritualistas falam em grandes mudanças, e que neste dia uma grande onda energética de cura entrará no planeta. Vamos nos preparar para isso, limpando de nossos registros tudo aquilo que não nos serve mais, agradecer aos nossos antepassados por nos proporcionarem este momento, e agradecer a Deus por tudo que vivemos até ontem, pois a partir de hoje, 19.07.2019, teremos um grande recomeço, novas oportunidades de melhorarmos nosso caráter e assim sendo mudaremos nossos destinos.”  

Compartilhe

Faça Login para comentar



ver publicações antigas